Fotografia da Alma

Fotografia da alma


Vejo em cada fotografia uma história, as mudanças de dentro pra fora: no rosto, rugas, curvas no corpo; uma mais magra, outras nem tanto..Nos cabelos brancos, memórias.Lembrando que cada flash retrata o tempo que passou, um evento, cada alegria, tristeza, angústia ; são pra dizer que estou viva , tem um coração batendo nesse mundo de meu Deus.


As fotos não mostram as feridas na alma, que muitas vezes estão escondidas no “quarto”, mas o sorriso que é a “sala” de estar , disfarça, distrai a atenção para os enfeites, a mobília, a pintura, a fachada.Por que não é isso que o mundo vê? O que está fora?Graças a Deus. Já pensou ser visto por dentro? Antigamente, Dizia-se que ao ser fotografado você perderia sua alma. Por isso, as pessoas não sorriam nas fotos antigas. Ou será que se aproveitava a lenda pra não sorrir mesmo? Sei lá.Ah sorrir pra que? Já que não preciso representar.

Aprendemos que nem sempre dá pra sair “bem na foto”. E pra que? Por que? E está tudo bem em não estar bem. É preciso ter coragem e principalmente maturidade pra ligar a tecla: Dane-se.

Eu desisto.

Desisto de querer agradar a todos.

Desisto de viver um papel que não é meu mas que estão criando pra mim.

Desisto de ficar na caixinha que me prende e dita a moda, o que devo dizer, pensar, ser…

Desisto de ser quem não sou apenas pra estar enquadrado num mundo que não me pertence.

Permita-se ser visto por dentro.

Está feliz? Ok. Está triste? Ok também. E não há mal nenhum nisso. Sorria. Ou não.Sua alma está sendo fotografada.

Texto: Cristina Weller


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo